You are currently viewing A anatomia do envelhecimento

Eu sempre estou falando de envelhecimento pois é um assunto que eu gosto muito e de suma importância para a harmonização orofacial.

A mandíbula é um dos ossos que determinam diretamente o formato do rosto, delineando o terço inferior da face e garantido suporte para nobres estruturas da face.

Aos 30 anos: Possui a massa óssea preservada o que é fundamental para manutenção da proporcionalidade dos terços faciais, especialmente por se relacionar diretamente com o terço médio e central da face.

A tendência atual de tratamentos estéticos está pautada na avaliação minuciosa da estrutura óssea em cada faixa etária.

Ela é determinada não só por características genéticas, como por transformações impostas pelo envelhecimento.

Após os 40 anos:  Conseguimos identificar o início da perda de sustentação da face. É quando iniciamos, de fato, a redução da massa óssea.

A mandíbula é um excelente exemplo deste processo, pois começa a diminuir seu volume global e a flacidez se torna um pouco mais perceptível.

Já conhece a técnica com alto fator de rejuvenescimento? Clique aqui para saber mais!

Aliado a isso, percebemos uma redução do volume dentário que também é determinante na transformação da face.

Até os 45 anos: As alterações são menos evidentes e, em geral, determinam um afinamento do terço médio da face, principalmente na região submalar.  O que confere um belo contorno facial às mulheres que conservam uma boa qualidade de pele.

Nos anos seguintes, a perda é mais notória e, geralmente, percebemos mais claramente a flacidez e ptose (escorregamento) das estruturas suprajacentes.

Nos 60 anos: Já percebemos uma evidente perda da massa óssea, aqui exemplificada pela mandíbula.

Esta diminuição é especialmente observada pela perda do contorno facial, através da ptose das estruturas da face que perdem o seu alicerce.

Mas então, o que podemos fazer?

Técnicas avançadas de preenchimento e estimulação do colágeno podem trazer um remodelamento facial através de uma reestruturação óssea.

Produtos de alta reologia (mais espessos) são depositados bem próximo ao osso que sofreu perda da massa, criando pontos de suporte para as estruturas anatômicas mais superficiais, diminuindo a impressão de flacidez.

Seguindo o tratamento, estabelecemos remodelação dos compartimentos de gordura.

Esta é uma indicação funcional, pois quando restabelecemos o volume dos ossos e dos compartilhamento de gordura,  nos prevenimos a perda do tônus muscular e consequentemente manteremos a exposição dos Incisivos superiores, nosso sorriso não se inverterá e isso não prejudica a deglutição.

Outro ponto essencial é o cuidado com os dentes:  Manter os cuidados odontológicos é essencial para prevenção da perda da massa dentária e manutenção da estabilidade e proporcionalidade do terço inferior da face

Clique aqui para saber mais sobre as maravilhas da harmonização orofacial!

 

Até o próximo post,