A importância de um planejamento estético integral

Compartilhe este post

Você sabe qual é o grande desafio de atuar na área estética e não lidar com doenças ou problemas de saúde?

Atender às expectativas do paciente!

Para que você possa entender melhor sobre como fazer um Planejamento estético integral para você, eu preparei o artigo especial que você confere agora.

Confira o PASSO A PASSO do planejamento estético ideal. Vamos lá?

planejamento integral e personalizado do tratamento é tão importante quanto uma boa capacidade técnica para realização dos procedimentos.

Muitas vezes, o paciente chega à clínica em busca de algum procedimento que, na realidade, não será efetivo para a situação específica dele e nem capaz de gerar os resultados que ele deseja.

É comum as pessoas se basearem em resultados de tratamentos em conhecidos e celebridades, ou em algo que leram superficialmente. Mas cada caso é único, e nem sempre o que funciona para uma pessoa, pode funcionar tão bem para a outra.

É papel do profissional orientar e instruir o paciente a respeito disso.

Fundamental também é ser transparente. Não crie expectativas falsas, prometendo resultados que não serão, necessariamente, alcançados. Isso evita frustrações para ambos os lados.

Primeiro Passo: A anamnese

É uma entrevista que o profissional faz com o paciente, geralmente na primeira consulta, com o intuito de conhecer o seu perfil.

Para planejar um tratamento estético eficiente Facial, você deve conhecer a realidade do paciente. E para isso, uma anamnese minuciosa faz toda a diferença.

É preciso ter um olhar holístico sobre cada caso, para que você possa avaliar, dentro dos seus conhecimentos e experiência profissional, quais procedimentos são indicados para aquela pessoa.

Seja criterioso e se atente a todas as informações que forem levantadas. Em uma boa anamnese, você deve se inteirar sobre os problemas de saúde, o uso de medicamentos e cosméticos e tratamentos estéticos já realizados.

E, claro, ser capaz de entender suas queixas, desejos e objetivos, aliando assim as expectativas com as reais possibilidades.

Não deixe nenhuma dúvida passar, demore o tempo que julgar necessário e faça quantas perguntas precisar.

Segundo Passo: O exame físico

Após essa profunda conversa e o levantamento de todos esses dados, o profissional precisa realizar um exame físico detalhado.

Esse é o momento de avaliar a pele do paciente e a situação geral do que lhe incomoda, avaliando se suas queixas procedem e como é possível solucioná-las.

Nessa oportunidade, você pode, e deve, utilizar tudo o que a tecnologia tem a oferecer para avaliar o paciente da maneira mais completa.

Não deixe de fotografar, ela é um excelente auxiliar no diagnóstico.

Terceiro Passo: O Planejamento

Após essas duas etapas, chegou a hora de realizar o planejamento do tratamento em si, de forma totalmente personalizada.

Nesse momento, quanto mais abrangente forem os seus conhecimentos, melhores serão os resultados e as chances de se obter sucesso.

Por isso, em nossa área não podemos parar de estudar nunca, para estarmos sempre atualizados.

Estabeleça quais técnicas serão utilizadas e se haverá uma combinação de procedimentos, para assim oferecer um tratamento satisfatório a longo prazo.

Quer uma dica?

Escolha produtos e equipamentos seguros. O bem-estar e a saúde do paciente estão sempre em primeiro lugar. E cuidado para não cair na sedução de técnicas e produtos que estão na moda.

É preciso conhecer as novidades, mas estando atento ao fato de que não é por serem novos que serão a melhor solução.

Independente dos desejos do paciente e do motivo que o levou a procurar a clínica, uma avaliação estética de qualidade sempre fará parte da solução.

Tenha um rosto redefinido, com recuperação do volume e redução das rugas clicando aqui e agendando uma consulta comigo.

Até o próximo post,