O que é o bigode chinês e qual a melhor maneira de tratar?

O bigode chinês, aquela marca que aparece ao redor da boca, principalmente ao sorrir, é uma das rugas que mais incomodam e impactam na autoestima dos meus pacientes.

Essa ruga costuma aparecer principalmente em mulheres, associadas à perda de volume ósseo e de gordura ou flacidez, trazendo ao rosto um aspecto mais envelhecido.

A boa notícia é que ela pode sim ser devidamente tratada, ou melhor que isso, prevenida. E é sobre isso que vamos falar na sequência desse artigo.

O que é o bigode chinês?

Os sulcos nasogenianos e labiogenianos, popularmente conhecidos por bigode chinês, é caracterizado por rugas no rosto que se estendem do canto do nariz às extremidades dos lábios.

O fato é que existem gorduras profundas na e ossos que são responsáveis pela sustentação do nosso rosto. 

Porém, com o passar dos anos e avanço do envelhecimento, essa sustentação começa a “murchar”, deixando a pele mais flácida e consequentemente formando o bigode chinês.

Além disso, diversos outros motivos podem levar a sua formação, como uma predisposição genética ou a falta de elasticidade na pele.

Qual o tratamento?

Primeiramente precisamos determinar o seu diagnóstico, ou seja, o que está levando ou levo à formação do bigode chinês: perda de volume, flacidez, ou ambos? 

Para cada caso existe um protocolo de tratamento.

Para perda de volume:

O ácido hialurônico é uma ótima opção de tratamento nesse caso, já que sua função é somente volumizar. 

Além disso, é um componente presente naturalmente na nossa pele, tornando seus riscos quase nulos.

Leia também: O que é 3 Magic: a mágica dos 3ml de ácido hialurônico.

Para flacidez:

Em alguns casos em que o problema do bigode chinês é causado apenas pela flacidez, podemos optar apenas pela estimulação de colágeno.

Nesse caso temos duas opções que eu gosto muito: o Sculptra, que é o ácido Poli-L-Lático (PLLA), que não volumiza, mas melhora a questão da flacidez. 

A outra opção são os fios de sustentação, os populares fios de PDO, que promovem o efeito de lifting facial, ao mesmo tempo que estimulam a produção de colágeno.

Para a perda de volume e flacidez:

Nesse caso, a melhor opção são os bioestimuladores de colágeno, pois além de volumizar, ainda estimulam a produção natural de colágeno pelo nosso organismo.

Algumas das opções de bioestimuladores são o Ellansé e Radiesse, que possuem essa função dois em um.

A minha dica é que, se for o caso, se resolva primeiro a questão de volumização e depois o estímulo de colágeno para melhora da questão da flacidez.

Leia também: Bioestimuladores no combate ao envelhecimento.

Conclusão

Preciso lembrar, antes de mais nada, que o resultado da prevenção é sempre melhor que o do tratamento.

Por isso, o momento que você perceber o início da formação da ruga do bigode chinês no seu rosto, é o momento certo de buscar um bom profissional e investir na sua harmonização orofacial.

Espero que tenha gostado do artigo sobre o bigode chinês. E para mais dicas e informações sobre estética, me siga nas redes sociais. Estou no Instagram e Youtube!