You are currently viewing Quem tem melasma pode fazer microagulhamento?

Será que quem tem melasma pode fazer microagulhamento? A resposta é sim, e inclusive, ele pode ser benéfico para o tratamento das manchas.

O microagulhamento é um procedimento bastante inovador e que permite a regeneração da pele de uma forma levemente invasiva e bastante segura.

Ao mesmo tempo, cria pequenos furinhos na pele, que podem permitir que aplicações com cremes clareadores atinjam camadas mais profundas da pele, favorecendo o tratamento.

Sobre esse tema, confira o artigo abaixo e veja como o microagulhamento pode ser bastante indicado para quem tem melasma!

O que é microagulhamento?

O microagulhamento é um procedimento relativamente recente. Por exemplo, nele, usamos microagulhas, que normalmente medem 0,1–2,5 mm de comprimento. Eles podem ser agulhas sólidas ou ocas.

Mas para entender a lógica por trás do uso de microagulhas, temos que compreender alguns princípios básicos sobre as camadas de nossa derme. 

A camada mais externa, a parte que podemos sentir, é o estrato córneo. Ela é composta de células mortas da pele que se agrupam em uma camada compacta. Mas com algumas células sendo eliminadas continuamente e novas vindo de baixo para substituí-las. 

Em princípio, esta é uma característica muito útil da nossa pele. Ela evita a perda de água das camadas mais profundas, e que as bactérias entrem para causar infecções. Também nos protege da entrada de certos alérgenos que causam inflamação.

No entanto, o estrato córneo atua quase muito bem como uma barreira quando tentamos administrar certos medicamentos às camadas mais profundas da pele. Afinal, é onde desejamos que tenham seus efeitos anti-inflamatórios ou de alteração de pigmentação. 

É aqui que o microagulhamento é útil. Ao usar essas minúsculas agulhas, podemos criar poros nas camadas superiores da pele para atingir o nível da derme. É ali que está a camada mais profunda e onde os vasos sanguíneos e muitas células inflamatórias / pigmentares estão localizadas.

Leia também::: Quais são os tratamentos disponíveis para a papada?

Como o microagulhamento ajuda a pele?

Os procedimentos se dividem em dois tipos diferentes. Um deles é onde o próprio microagulhamento é a única intervenção. 

O outro é onde o microagulhamento se combina com a aplicação de um medicamento tópico. Ele penetra através dos poros recém-criados para as camadas mais profundas da pele. 

Além disso, no primeiro desses tipos, o ato de usar as agulhas para penetrar na derme tem o efeito benéfico de provocar a ativação de células denominadas fibroblastos, que produzem novo colágeno. 

Como essas células produzem colágeno, a pele fica mais cheia e as rugas visíveis diminuem.

Similarmente à ativação de fibroblastos que aumenta o colágeno, o segundo tipo de tratamento com microagulhamento inclui a oportunidade de medicamentos tópicos. Neles se enquadram cremes clareadores de pele ou medicamentos anti-acne. 

Com o microagulhamento, se criam “poros” que permitem que esses produtos possam para penetrar mais facilmente na pele do que fariam de outra forma.

Como se usa para tratar o melasma?

O uso do microagulhamento por si só, sem quaisquer outros cremes tópicos clareadores da pele, não tem uma base de evidências forte para melhorar o melasma. 

Enfim, como sabemos, o melasma é uma condição causada por uma combinação complexa de fotodanos e fatores hormonais. O simples uso das microagulhas para ativar os fibroblastos na derme não é eficaz isoladamente para o tratamento do melasma.

Mas, seu uso combinado com outras intervenções, como cremes clareadores da pele contendo um retinoide tópico, soros de vitamina C ou cremes de hidroquinona apresentam excelentes resultados para tratar o melasma.

Leia também::: Quais os cuidados após os peelings faciais?

Cuide da sua pele!

Embora ainda existam algumas dúvidas sobre os efeitos no microagulhamento no tratamento do melasma, novas pesquisas mostram que ele tem boa indicação.

Afinal, os pequenos furinhos feitos na pele se tornam um portal de entrada poderoso para que os agentes clareadores possam penetrar nas camadas mais profundas da pele. Algo que seria impossível por meio dos tratamentos e cremes comuns.

Espero que tenha gostado do artigo sobre o microagulhamento para tratamento do melasma e, para mais dicas e muita informação, confira o canal no Youtube!