Diferenças entre toxina botulínica e ácido hialurônico nos procedimentos

Utilizo a toxina botulínica e o ácido hialurônico em procedimentos para prevenir e combater os sinais de envelhecimento. Neste post, separei as principais diferenças entre os procedimentos com essas substâncias e como decidir qual delas utilizar. Vamos lá?

Os procedimentos

Primeiramente, no momento de decidir qual procedimento realizar, entre a toxina botulínica e o ácido hialurônico, eu aconselho que um profissional qualificado seja consultado. Além disso, acredito que uma análise das suas necessidades é essencial antes de qualquer procedimento. Afinal, é um procedimento que necessita de diagnóstico para o tratamento.

Do mesmo modo, sempre defino se a necessidade do paciente é suavizar rugas e linhas de expressão, ou se é necessário o preenchimento de uma certa região, por exemplo. Nesse sentido, para chegar à essa conclusão geralmente analiso alguns detalhes, como o aspecto da pele, da camada de gordura, a musculatura e a situação dos ossos da região.

Ácido hialurônico

O ácido hialurônico tem o objetivo de trazer sustentação, preenchimento e hidratação. Desse modo, disfarça rugas e linhas de expressão, por exemplo as olheiras e o bigode chinês. Além disso, não é rejeitado pelo nosso organismo, por ser um componente da pele, considerado como um hidratante natural.

Para cada procedimento há um tipo do produto que mais se adequa aos objetivos. Por exemplo, no caso das olheiras, deve ser um componente mais fluido e moldável, enquanto em preenchimentos para dar mais volume ao rosto deve ser mais firme e concentrado.

Frequentemente, utilizo esta substância quando há perda óssea ou de gordura, o que normalmente acontece durante o processo de envelhecimento. Ou então para preencher regiões, diminuindo sulcos e deixando a face mais simétrica.

A duração dos procedimentos utilizando o ácido hialurônico podem durar de 12 a 24 meses, dependendo do paciente e do tratamento aplicado. Além disso, a reaplicação dessa substância geralmente acontece em proporções menores do que a primeira.

Toxina botulínica

A toxina botulínica, conhecida popularmente como botox, é utilizada para prevenção de rugas e linhas de expressão na região dos olhos, teste e entre as sobrancelhas.

Essas marcas são causadas pela contração dos músculos da face no decorrer dos anos, maus hábitos alimentares, tabagismo, exposição solar sem proteção entre outros.

Quando aplicada, a toxina botulínica atua como um bloqueador neuromuscular que impede a transmissão dos estímulos dos neurônios para estes músculos, fazendo com que não haja marcação da pele.

Frequentemente utilizo a toxina botulínica para prevenir rugas ou corrigir um sorriso gengival, por exemplo. Ela costuma durar cerca de 6 meses, dependendo da quantidade utilizada e do próprio paciente.

Veja também: Como manter os resultados de procedimentos estéticos na quarentena?

Nos procedimentos com botox, a reaplicação é diferente do ácido hialurônico. Em outras palavras, precisa ser feita por completo. Todavia, o tempo mínimo de espera entre as aplicações normalmente é de 4 meses.

Dependendo do caso, posso recomendar o uso das duas substâncias. Cada uma com seu objetivo, que garantirão um resultado completo e satisfatório.

Para saber qual procedimento é mais indicado para você, entre em contato comigo e agende sua consulta de avaliação! E para ficar sempre por dentro das minhas dicas, me siga nas redes sociais. Vejo você no próximo post.